FILHOTES: O QUE VOCÊ PRECISA SABER

(Resumo da live de 15 de Setembro de 2020)


Antes de adotar / comprar um filhote, precisamos levar em consideração alguns pontos. E caso o gatinho já esteja com você, anote as dicas e já ponha em prática!!


  • PLANEJAMENTO: isso mesmo! Planeje a chegada do gatinho, onde vão ficar os recursos (vasilhas de água, comida e caixa sanitária);

  • ACHEI UM GATINHO FILHOTE: médico veterinário urgente, pois ele pode estar ainda em fase de lactação ou precisando de aporte nutricional diferenciado. Nada de informação em grupos de Facebook, amigos... ele precisa de uma consulta!

  • A GATA DA MINHA VIZINHA DEU CRIA... se você está para adotar um gatinho nessas condições, O IDEAL É QUE O GATO SEJA DOADO A PARTIR DE 90 OU 120 DIAS APENAS. Gatos doados muito jovens podem se tornar adultos arredios e inseguros (como vejo em boa parte das minhas consultas).

  • MÉDICO VETERINÁRIO: consulta! Cronograma de vacinas e verificação da saúde geral do gatinho, algum exame complementar, etc. Aproveite para tirar todas as dúvidas sobre alimentação, vermifugação, etc.

  • CASO JÁ TENHA ALGUM ANIMAL: o gato/cão da casa não pode ter perda de território. Então nada de colocar o gato para fora do seu quarto e colocar o gatinho novo para dormir com você. E se estiver tendo problemas com a adaptação: talvez este primeiro texto ou o segundo possam te ajudar;

  • GATO BRINCA (e brinca a vida toda inclusive)! Portanto, se você quer sossego, pense em adotar um adulto. Porque gatinhos pequenos sobem, escalam, querem atenção, miam, brincam, sobem de novo... É como uma criança de 3 anos com saúde! Ela é ativa (e não hiperativa. Não estou discutindo distúrbios aqui, mas muitas vezes os tutores acreditam que seus filhotes são hiperativos. E na verdade, são apenas filhotes saudáveis!).

  • CONDICIONAR! Essa é o momento de condicionar positivamente o gatinho a ações do dia a dia que farão parte da vida toda dele. É natural que nas primeiras vezes, ele estranhe e não goste. Afinal, ele está entrando em contato com essas ações agora! Tenha paciência e não pare só porque ele foi resistente algumas vezes. Ele está sendo condicionado, certo? Eu sugiro aos tutores que condicionem o gato por todo primeiro ano de vida dele e depois entramos no "modo manutenção" do condicionamento.

  • manipulação (na prática da Felinicultura, é o que chamamos de "handling"). Todos os dias, dar carinho e pegar o gatinho no colo por alguns instantes. Isso fará com que ele fique cada vez mais à vontade ao toque humano. Ideal se manipulado por várias mãos diferentes, como mulher, homem, criança, etc.

  • escovação: momento da vida do gatinho perfeito para essa atividade. Comece com escovinhas macias (até mesmo para bebê humano), para que ele se acostume ao toque, posteriormente usando luvas de borracha e pente de dentes largos. Não adianta passar a escova só no dorso! Aproveite para escová-lo no peito, barriguinha... seja delicado!

  • corte de unhas: aperte o coxim plantar do gatinho (almofadinhas) e faça com que isso seja prazeroso para ele. Corte as unhas a cada 10 ou 15 dias, mas SIMULE OS MOVIMENTOS DE CORTE TODOS OS DIAS! Petisco e muito carinho ao final.

  • limpeza das orelhas: assim como o corte das unhas, não precisa ser feito todos os dias, mas os movimentos sim. Ampare delicadamente a cabeça do gatinho, coloque o dedo dentro da orelhinha dele, etc.

  • simular uma "consulta