TEMAS POLÊMICOS: BANHO EM GATOS, USO DE COLEIRA E PASSEIO DE MOCHILA!

Nos últimos dias estes foram temas bastante comentados nas redes sociais, por isso a ideia de fazer um texto com esclarecimentos e um checklist prático para você tutor e para você profissional conversar com seu cliente. IMPORTANTE: EM PRIMEIRO LUGAR, NÃO HÁ OBRIGAÇÕES! Não podemos generalizar os gatos, tutores, territórios, etc.!


Agora, vamos lá... Vamos aprender a fazer um checklist. Seja você tutor ou profissional:


BANHO EM GATOS


  1. Gato adotado ou comprado? Não fazendo diferenças, pessoal! Mas é que às vezes, os gatos de raça já vem da casa do criador condicionados a banho! Se o gato for adotado, não recomendo banho, principalmente se já for adulto.

  2. Se o gato adotado é filhote: condicione positivamente o gatinho a ruídos, sensações, pessoas. Avalie junto com o médico veterinário as condições dele. Não é obrigatório o condicionamento ao banho, mas gostaria que vocês pensassem caso o gato precise de um banho medicamentoso quando adulto, por exemplo...

Precisamos sim, condicionar o gato à escovação, ao banho a seco! Além de ser uma forma de enriquecimento sensorial, também faz parte da guarda responsável do gato. Pense nisso!


Gatos mais velhos podem sim ser condicionados à escovação e ao banho a seco (com produtos de apresentação em mousse, com lencinhos apropriados para pets, isentos de perfume e clorexidine).


Escovas: podemos começar com aquelas escovinhas de bebê, com cerdas beeeem macias. Depois podemos usar pentes de dentes largos ou escovas de pinos (SEM BOLINHAS NAS PONTAS!). As bolinhas (quando encaixadas nas cerdas) arrancam até o pelos que que não precisam! Cuidado com reasqueadeiras e a Furminator. Elas podem arrancar pelos novos e subpêlos! Usar com parcimônia!


Vejo muitos profissionais e tutores preocupados com o banho em gato, sendo que a tosa desnecessária (estética, achando que o gato tem calor!) é tão ou até mais prejudicial quanto um banho sem necessidade!! Quando tosamos um gato, retiramos sua proteção, inclusive para o verão! O manto do gato funciona como um isolante térmico também para os dias quentes!!


Além do stress que a contenção da tosa pode causar... Por isso, condicione o gato à escovação, mesmo se ele for de pelagem curta. Quando mais idoso, ele não terá a mesma flexibilidade para realizar a auto-limpeza e consequentemente, seu poder de retirada de pelos mortos, diminui...


PASSEIO DE COLEIRA /OU MOCHILA


Outro ponto bastante polêmico do comportamento felino. Como seres filopátricos (fiéis ao seu território), é fato que a grande maioria dos gatos tem a natureza reservada e não ficarão nada confortáveis saindo do seu território, mesmo que por poucos minutos. Massss, há uma minoria mais ativa e mais sociável! Então, vamos ao checklist:


  1. Como é o temperamento do gato?

  2. Ele é do tipo que encontra a visita na porta e curte a visita ao veterinário? (parece loucura, mas tem gato que gosta de passear!)

  3. Tutor: tenho tempo, disponibilidade e paciência para um processo de condicionamento que pode levar semanas e até meses?

  4. Estou a par de acessórios próprios para gatos e tenho a ciência de que não posso usar coleiras de cachorro em gato?

  5. Tenho ciência que o treinamento é feito primeiro dentro de casa por várias semanas e depois hall, elevador, portaria, etc.? Depois, TALVEZ, com muita avaliação, saímos com o gato fora de casa. Não é tão simples como achamos!!!

  6. Como é o entorno da minha casa/prédio? É seguro? É condomínio fechado? É movimentado? Há animais errantes?

  7. O horário de condicionamento dos passeios é sempre na madrugada, ou seja, em horários com o mínimo de circulação de pessoas e cães possível.

  8. Independente de o animal passear ou não, mantê-lo vacinado, vermifugado, livre de parasitas é obrigatório e faz parte da guarda responsável do animal.


Em resumo:


  • não devemos generalizar o comportamento dos gatos achando que todos podem passear ou tomar banho;

  • não recomendo a tosa estética em gatos, salvo se com necessidades médicas;

  • gatos adultos dificilmente aceitarão ser banhados;

  • filhotes até podem ser condicionados a banho (e se ele precisar de um medicamentoso quando adulto?), mas essa prática deve ser feita em conjunto com um comportamentalista e com o médico veterinário de confiança para que todo o processo seja positivo;

  • a decisão pelo passeio de mochila ou com coleira deve ser feita com cuidado e com muitos detalhes. Portanto, se estiver em dúvida, peça a ajuda de um comportamentalista para lhe ajudar a levantar o cenário completo: comportamento do gato, território, entorno, etc.


Espero ter ajudado. Contem sempre comigo.

Um beijo,


Valéria.



59 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

© 2023 by The Animal Clinic. Proudly created with Wix.com