Alimentando um gato de rua - o que você precisa saber!!!

Agora, em época de quarentena estamos recebendo vários incentivos para alimentarmos os animais de rua de uma forma geral, o que eu acho sensacional, já que a grande maioria das pessoas está (e precisa!) ficar reclusa!

Pensando aqui... Será que há implicações quando alimentamos os gatos em qualquer lugar? Será que há uma forma certa de fazermos isso? Quais as consequências de alimentarmos os gatos errantes em nossos quintais quando também temos gatos? 

Mais uma vez, gostaria de refletir com vocês! Durante a live no Instagram dessa semana (e também depois dela), mais de uma dezena de seguidores me escreveu sobre a identificação de problemas comportamentais de seus gatos como consequência da alimentação de gatos de rua em seus próprios quintais. Vamos lá?


Antes de qualquer coisa...

POR QUE A MINHA PREOCUPAÇÃO ESTÁ VOLTADA MAIS PARA OS GATOS?


Além de questões culturais aqui do Brasil (gatos são os mais desfavorecidos e que sofrem mais maus tratos), cães não pulam muros e telhados para realizarem a manutenção de seu território. Veremos mais à frente as consequências disso.


Sabemos que há leis de proteção para cães e gatos comunitários em alguns municípios e estados brasileiros, mas ainda assim, os gatos ainda são os que mais sofrem...

A VIZINHANÇA...


Esse é o primeiro ponto que precisamos nos ater: os vizinhos. Sim, porque nem todos gostam de ter animais por perto. E isso sim, precisa ser respeitado, pois é um direito. Portanto, o primeiro passo é conversar. Sim, de forma polida, educada e embasada no por quê você ajuda os animais de rua. Pode parecer óbvio, mas não é! Falar sobre castração e redução da população de gatos é fundamental! E não de forma grosseira, dizendo apenas que o animal vai ser alimentado ali e ponto final. Traga a vizinhança para você, para o seu lado, ou melhor, para o lado dos gatos! Como o tempo, mostrando que sua atitude é séria e nobre, quem sabe você não ganha aliados? 


Se os vizinhos se opõem a você, troque o local de alimentação dos gatos (aos poucos, para os gatos se acostumarem) e comunique-os! Dessa forma, você continuará ajudando os gatos e os vizinhos verão que você também está do lado deles. 


Trabalhar a velha e boa política da boa vizinhança foi e sempre será o melhor caminho!!

QUANDO ESTIVER FORA DE CASA...


Quando viajamos, temos o costume de alimentar os animais da cidade, muitas vezes na casa em que estamos. Minha sugestão é seguir o mesmo princípio da política da boa vizinhança. 


Mas a questão não é só essa. Vamos pensar: e quando você for embora? Você deve estar pensando: mas se eu pensar assim, eu nunca alimentarei nenhum animal!! Vamos então pensar fora da caixa? Gatos são animais filopátricos (fiéis ao seu território). Para estabelecerem um território, os gatos buscam: espaço, alimento e segurança. O tamanho de seus territórios crescem de acordo com a disponibilidade desses itens. 


Então, qual é a solução? 


Procure saber se há alguma ONG na cidade ou um grupo de protetoras para você continuar ajudando os animais, que tal? É uma saída...

MAS EXISTE UMA HORA CERTA PARA ALIMENTAR OS GATOS?


Siimmmm!! Preferencialmente à noite, quando não ouvimos tantos ruídos do dia: carros, motos, pessoas, obras, etc. Dessa forma, você consegue ver os gatos e com o tempo, até identificar os indivíduos. Além de poder escolher com calma e inteligência o melhor lugar para isso.

ALIMENTANDO OS GATOS PRÓXIMO À SUA CASA (MUROS, QUINTAL, TELHADO, ETC...)


Indo de encontro ao que eu disse logo acima sobre os gatos serem uma espécie filopátrica, você já pensou que o território dos seus gatos está sendo literalmente invadido pelos gatos de rua quando você os alimenta? É isso mesmo! Quase 100% dos gatos domiciliados em casas tem problemas com gatos errantes que visitam seu território (geralmente para comer) e para conseguirem seu espaço.


Poucos tutores tem ideia de como isso é prejudicial para os gatos da casa, pois eles sentem seu precioso território ameaçado! Problemas como: agressividade entre os gatos da casa, agressividade contra pessoas, agressividade redirecionada e questões com micção inapropriada (xixi for a de lugar) são queixas muito frequentes nas minhas consultas comportamentais. E a questão é sempre a mesma: gatos errantes se alimentando no território.


Então, qual a melhor solução nesse caso, em que você já acostumou os gatos a se alimentarem no seu quintal (telhado, corredor, porta, garagem, etc.)? O melhor a se fazer é começar a alterar o local de alimentação dos gatos errantes pelo bem da saúde física e emocional dos seus gatos! Algumas formas de evitar a presença de outros gatos no território dos seus gatos é elevando muros, instalando alambrados a 45 graus, etc. Cada casa tem uma planta única e uma consultoria personalizada poderia ajudar a identificar a melhor forma de telar a casa e continuar ajudando os gatos de rua!!!


Caso os gatos da casa apresentem vômitos, micção inapropriada ou qualquer outra questão clínica, mudar os gatos errantes de lugar não é o bastante. O ideal é levar seus gatos ao veterinário o quanto antes.

AJUDANDO OS GATOS ERRANTES...


O importante é continuarmos ajudando os gatos!!! Vou dar aqui algumas sugestões práticas de como continuar ajudar os gatos, caso você não possa mais alimentá-los ou mesmo se você não tem essa possibilidade nesse momento: 


  • Ajudando uma protetora independente - sim, elas precisam da nossa ajuda! E... todo mundo conhece alguém que faz esse belíssimo trabalho, certo?

  • Ajudando uma ONG - siiimmm! Há ONGs sérias, maravilhosas e que também precisam de nosso apoio. Uma sugestão bacana? É apadrinhar um gatinho! Você dá uma quantia mensal e ajuda "um dos gatinhos". Algumas instituições permitem ajudarmos na linha de frente com resgates, cuidados gerais, limpeza, auxílio aos veterinários. Você pode se surpreender com seus próprios talentos como cuidadora(o)!

  • Fazendo lar temporário (consciente!) - você precisa ter um imóvel que comporte isso, uma área na sua casa para que os seus gatos não encontrem os gatos do lar temporário. Até porque podemos ter questões infecto-contagiosas em jogo! Lar temporário em apartamento, o famoso banheirinho ou escritório? Sinceramente, eu não recomendo.

  • Organizando ou fazendo parte de um grupo de CED (captura, esterilização e devolução) na sua cidade. Precisamos bater palmas para esse grupo e pessoas que fazem esse belíssimo e importante trabalho em prol dos gatitos! Os gatos errantes são capturados, esterilizados e devolvidos ao seu território em até 12h da captura. Que tal pesquisar se em sua cidade há um grupo de CED? Ou mesmo na cidade vizinha...

E A FAUNA LOCAL? 


Como bióloga, eu não poderia deixar de tocar nesse assunto, não é mesmo? Infelizmente poucos pensam em como fica a fauna local onde há uma população de gatos de rua. É fato que nem todos os gatos caçam, mas a maioria sim. E muitos que caçam, caçam para comer.


E quais são os impactos? Na grande maioria dos territórios, os gatos não tem predadores naturais, se reproduzem por ter abundância de comida e locais seguros. Logo, a população de pássaros e insetos (polinizadores naturais), fica comprometida! Mas você deve estar pensando que esse impacto acontece apenas nas zonas rurais! E não é verdade! O impacto acontece também nas zonas urbanas e em grande escala!!


Por essa razão, eu gostaria muuitttooo que você relesse esse post, repassasse aos amigos protetores independentes, amigos que ajudam os animais em geral, para que possamos fazer o melhor para todos: para os vizinhos, para os gatos, para os animais do entorno, para a fauna! Só depende da gente.

Um beijo,

Valéria. 

69 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

© 2023 by The Animal Clinic. Proudly created with Wix.com