UTILIDADE PÚBLICA: Adotando um segundo ou terceiro gato (Parte 2)...

Antes de contratar uma consultoria comportamental, LEIA COM ATENÇÃO o primeiro post sobre o assunto! Na primeira parte deste artigo, falei sobre a importância de respeitarmos o tempo da natureza felina, seus modos, mas principalmente fazer o auto-questionamento: terei tempo e paciência para trabalhar esse período que pode durar de 3 meses a até 2 anos em casos mais severos?


Respondidas essas perguntas, vamos para a prática!


Nada de apresentar os gatos!! Mostrar o novato para o(s) gato(s) da casa, é ameaçador, pois estaremos mostrando a ele "um oponente", um outro indivíduo que irá disputar os recursos com ele, o que muitas vezes, pode se agravar em se tratando de um filhote (um indivíduo promissor, jovem, mais forte).


Aliás, esse é um assunto bem recorrente: achar que um gato mais velho ou uma fêmea irá adotar o mais novo ou adotar o gato que está chegando. E isso não existe! Claro, para toda regra, existe a sua exceção, mas não estou dizendo que é algo frequente. É raro.


Há 4 fases a serem cumpridas no processo de adaptação:


1. Fase Olfatória: onde eles trocam odores e se reconhecem, sem contato físico ou visual. Portanto, nada de fazer os gatos comerem juntos!!!!


2. Fase Visual: é feita somente quando a fase olfatória estiver completa, sem perseguições, atenção no outro gato, rosnados, etc. Os gatos vão se conhecer de forma breve e rápida, pela fresta de uma porta, por exemplo. Reconhecimento pelo vidro da sacada? Vamos aos poucos, durante alguns segundinhos apenas.

Quando passar para a próxima fase? Quando os gatos não estiverem mais tensos em cada fase!


3. Fase de Contato: terminada a fase visual, é hora de os gatos se conhecerem mais de perto. Essa fase varia muito. Alguns gatos ficam no colo durante a apresentação, outros na coleira, outros de um lado da sacada. O tempo de convívio entre eles vai aumentando aos poucos.


4. Depois que eles já estiverem convivendo normalmente, passaremos para a fase de observação fisiológica e emocional de todos os gatos da casa, ou melhor, essa fase é executada nas outras três etapas. Xixi, cocô, alimentação, ingestão hídrica, descanso, auto-limpeza, brincadeiras. Todas essas ações estão sendo executadas normalmente? Se sim, o processo foi finalizado com sucesso.


E volto a repetir também neste post: paciência em todas as fases é o segredo. Não pular etapas, não acelerar as fases é a regra de ouro.


Se você tem um segundo ou terceiro gato, conte pra gente como foi o processo de adaptação dele!

Aproveito para agradecer aqui mais uma vez todos os clientes que confiaram seus gatos a mim. ❤ #gratidão


107 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo