O tempo do gato! (resumo da live!)

E na última live falamos sobre o tempo do gato! Vou deixar aqui algumas reflexões em formato de tópicos de acordo com cada tema:



ESTAMOS VIVENDO A ERA DO IMEDIATISMO


Fato! Se algo acontecer em qualquer local do mundo nesse exato momento, em poucos minutos já estamos recebendo a notícia em nosso telefone celular, não é verdade?

Se precisamos falar com alguém, é só acionar um dos aplicativos de mensagem e em segundos já fizemos contato e demos o nosso recado!


A tecnologia nos trouxe velocidade, mas junto com ela, o ser humano incorporou o imediatismo. E ao longo dos anos de atendimento, tenho visto que essa rapidez vem sendo transferida também para nossos animais de estimação. A expectativa, a espera. E com a frustração, a busca por comparações ( porque o gato da minha irmã aceitou o outro gato em dois dias...).


Com tudo isso, nos esquecemos da espécie que estamos lidando: animal não gregário, um predador (e presa!), carnívoro, de hábitos solitários, que NÃO forma grupos de hierarquia linear, ou melhor, que nem sempre forma grupos, filopátrico (fidelidade ao habitat, o famoso "gato é da casa", com controvérsias, claro!). E não um cachorro pequeno...


Por um momento, pense no gato como indivíduo único, com sua genética e experiências vividas, mesmo um filhotinho, pois ele teve experiências gestacionais antes de chegar a você, com apenas alguns dias de vida. E é sabido que mães que passaram medo e stress na gravidez, podem gerar filhos medrosos e inseguros!


Vamos imaginar uma criança na idade de começar a usar o vaso sanitário. É um processo! Ela vai errar, ela tem o tempo dela, ou melhor, cada criança tem o seu tempo para isso acontecer. E com um gato não seria diferente! Há casos de socialização que chegam a bater 2 anos. Dois anos de tentativas, feromônios, alguns rodízios, mudanças de rotina... É a "criança tirando a fralda"!


Como profissional de comportamento não julgarei sua decisão de doar o gato, mas peço um pouco mais de paciência e compreensão dentro das SUAS possibilidades diárias. Rotina de brincadeiras, atenção e outras atividades precisarão ser incorporadas ao seu dia a dia para que o processo aconteça da forma mais orgânica possível.

Que tal refletir sobre o quanto o seu imediatismo está interferindo negativamente em algum processo de condicionamento com seus gatos?



QUANTO TEMPO PARA O GATO ACEITAR UMA CRIANÇA?


Um grande erro das mamães é excluir o gato dos processos!!!


O ideal é começar o trabalho com o gato ainda na gestação, fazendo com que ele faça parte de cada fase: chegada do berço, dos móveis, roupinhas... E seja paciente durante a reforma do quartinho. Reforma é fonte de stress, barulho e alteração na rotina dele.


E com um gato que chega na casa onde já tem uma criança, é preciso atenção com essa criança! Lembrando que GATO NÃO É PRESENTE para criança, mas sim uma companhia!

O segredo é supervisionar os encontros e se a criança for maiorzinha, conversar. Se ela for muito pequena, é preciso restringir o acesso dela para que o gato tenha seus momentos de descanso e privacidade.


Crianças pequenas gritam, fazem movimentos bruscos, correm... Isso pode ser uma ameaça real para o gato. Portanto, supervisão e restrição são os segredos do sucesso.



MEU GATO MORDE... QUANDO ISSO VAI PARAR?


Em primeiro lugar, há quanto tempo esse gato não visita o médico veterinário para um check-up? Mais de 1 ano? Pois já está passando da hora de voltar! Um dos principais motivos para um gato estar reativo é a dor! Portanto, o primeiro passo é investigar.


Segundo, como você e seus familiares estão brincando com esse gato? Usando as mãos? Provocando o gato? "Mas eu me divirto com isso!" Então não reclame quando o gato usar de força e atacar de verdade, tudo bem?


Mas se você quer um gatinho companheiro, que goste de toque e de companhia, siga esses passos:

  • espere o gato procurar você

  • diminua o tempo de carinho (para que ele te procure!)

  • não esperar o gato morder para parar o carinho!

  • se seu gato é recém adotado, PA-CI-ÊN-CIA! Um gato que teve vida na rua tende a ser mais desconfiado e evitar contato. Já trabalhei casos de 18 meses para um gato aceitar um toque leve na cabeça. Você está disposto a esperar?

Até porque um gato que não é condicionado ao toque tende a sofrer mais nas idas ao médico veterinário. Então, é hora de pensar: vale a pena continuar provocando o gato?



VOCALIZAÇÃO NOTURNA! POR QUE ISSO ACONTECE E O QUE FAZER?


Gato recém adotado:

  • precisamos lembrar que o território de um gato pode chegar a 2km ou 8 mil metros quadrados! Sendo assim, esse gatinho recém adotado mantém o comportamento exploratório da espécie.

  • uso de florais

  • aromaterapia (consulte um profissional!)

  • uso de feromônios sintéticos

  • musicoterapia

  • estabelecer uma rotina de brincadeiras e atividades, 30 minutos diários divididos em 2 períodos pode ajudar! Gato cansado é gato feliz!

  • TEMPO! TEMPO! TEMPO!


Gato que pede sachê:

  • parabéns, seu gato condicionou você!

  • que tal começar a quebrar a rotina, oferecendo o sachê em horário diferentes?

  • persista, não levante da cama! Em poucos dias, ele vai entender que naquele horário nada vai acontecer.


Porta do quarto fechada, gato que mia:


  • por que a porta precisou ser fechada?

  • falhe os dias: abra um dia, não abra dois... assim ele desassocia! (desmame)

  • você está dando atenção suficiente para o gato? Meeesmoooo?

  • como está a sua rotina diária de brincadeiras? Está brincando todos os dias por no mínimo 10 minutinhos ou é daquele tutor que diz que "meu gato não brinca com nada!"?

  • procure um profissional para lhe ajudar com enriquecimento ambiental e também sensorial. Enriquecimento ambiental não é só colocar prateleiras!

  • uso de feromônios sintéticos de ambiente


Um gato com dor também pode vocalizar. Uma ida ao veterinário pode sanar o problema! Não romantize a situação e respeite a natureza da espécie!



MUDEI, MAS O GATO CONTINUA ESCONDIDO! E AGORA?


  • está no novo imóvel há menos de 30 dias? Não há nada de errado! Apenas observe se as atividades fisiológicas estão sendo feitas normal e diariamente: cocô, xixi, alimentação e hidratação. Caso contrário, procure o médico veterinário!

  • deixe o gato no esconderijo que ele julga um local seguro!

  • não tire o gato do seu esconderijo, não force!

  • não abra o imóvel todo de uma vez só, nos primeiros dias. Vá aos poucos.

  • musicoterapia, aromaterapia...

  • feromônios sintéticos de ambiente

  • um gato leva uma média de 30 a 60 dias para refazer/ reconhecer o novo território com segurança e por completo.



QUANTO TEMPO PARA SOCIALIZAR OS GATOS?


  • uma socialização varia bastante, já que a natureza dos gatos não é de formar grupos sólidos. Já atendi casos em que os gatos levaram 48h para se aceitarem e já tive casos que levaram 2 anos. Nesse momento, a pergunta é: você está disposto a trabalhar?

  • MEU GATO ESTÁ SE SENTINDO MUITO SOZINHO, VOU PEGAR OUTRO GATO PARA FAZER COMPANHIA... nem sempre isso procede. Nós, "primatas melhorados", somos animais sociais E de grupo. Os gatos nem sempre aceitam outro gato!

  • uso de florais

  • uso de feromônios sintéticos de ambiente

  • rodízio de gatos em áreas distintas do imóvel

  • rotina diária de exercícios

  • musicoterapia

  • aromaterapia (procure um profissional!)

  • TENHO UMA FÊMEA, ENTÃO ELA VAI ACEITAR MELHOR UM FILHOTE! Mito! Um filhote é geralmente tido como ameaça à estrutura social, pois é um indivíduo jovem e promissor.

  • TEMPO! TEMPO! TEMPO! TEMPO! PACIÊNCIAAAAAAAAA!



O CONDICIONAMENTO DO GATO É UMA RECEITA DE BOLO!


É isso mesmo que você leu: uma receita de bolo! Há ingredientes que precisam ser misturados na quantidade certa e muitas vezes na ordem correta. Depois de misturar esses ingredientes, precisamos levar tudo ao forno para que haja um processo químico (ou alquímico?).

O forno, na metáfora do condicionamento dos gatos, é o fator TEMPO! Sem ele, podemos misturar os melhores ingredientes na ordem correta, que nada acontece!


Portanto, misture os ingredientes e espere... Espere o tempo necessário! E em caso de dúvidas, estarei aqui para te ajudar!


Beijo.

64 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

© 2023 by The Animal Clinic. Proudly created with Wix.com